domingo, 18 de julho de 2010

Sobre bobagens

Eu quero simplificar, quando outros preferem complicar. Não vou me importar com os “poréns” que possam envolver as coisas. A paciência para explicar é o que me falta. Compreendo quem não entende, mas não me ocorre fazer nada por eles. O bem estar é algo que se perde por qualquer detalhe.

De qualquer jeito vou ignorar tudo o que não me agrada. Não me levanto dessa poltrona confortável por problemas que não meus. Chega de coisas insignificantes. Recuso-me a discutir certas ideias. Não pretendo convencer ninguém, mas, por favor, desistam de me convencer do contrário.

O sol vai durar pouco, logo a neblina tomará todo o horizonte. Então vou apreciar a paisagem, enquanto a vejo, dormir, se o sono chegar e saborear mais uma xícara de café, quente como a alma que me pertence.

Um comentário:

Amanda Anastacyellis disse...

o café sempre faz parte de seus textos né? nem gostooo, haha