quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Território marcado

Há um certo charme incondicional. Um jeito todo especial de andar, balançando o corpo bem devagar, e uma voz arrastada que desperta o imaginário sem nada prometer de concreto. E quando ela invade a sala, mesmo sem maquiagem ou com aquele jeans surrado, ainda assim, torna-se irresistivelmente atraente, com os cabelos voando e uma futilidade no ar.

Não importa. Embora seja apenas aparência, os olhares insistirão. E, é claro, tão logo o brilho se apague, também os olhos desviam. E tudo não passará de algum fato esquecido, não fosse o registro existente. Totalmente dispensável.

Um comentário:

Velho Santiago disse...

Dispensável hoje. Amanhã me conte se será.